Clubes recebem apenas 40% dos valores arrecadados com pay-per-view do Campeonato Brasileiro


A venda de pacotes de pay-per-view (PPV) do Brasileiro 2014 rendeu aos clubes uma verba de R$ 300 milhões para ser dividida conforme a audiência de cada time. Apesar da ajuda financeira, o valor correspondeu a apenas 40% dos cerca de R$ 750 milhões arrecadados pela Globosat com a transmissão das partidas em canais pagos. Sobre os 60% restantes da verba, a assessoria da programadora de TV explica que grande parte é para pagar os altos custos da transmissão (satélite, equipe, etc) e impostos.

Como o PPV ganhou importância no orçamento dos clubes, muitos dirigentes já estão insatisfeitos por receberem menos da metade da verba total gerada pela venda de pacotes. Na divisão dos R$ 300 milhões ocorrida no início do ano, valor 6% acima do ano anterior, o Flamengo foi o que recebeu a maior fatia, R$ 45,5 milhões. Na sequência apareceram Corinthians, com R$ 38,4 milhões, e Cruzeiro, com R$ 24,5 milhões.

Apesar do descontentamento dos dirigentes, a fatia repassada pela Globosat aos clubes se assemelha à praticada no mundo. Na luta “Mayweather x Pacquiao”, em maio, foram vendidos 4,4 milhões de pacotes de PPV, recorde em eventos esportivos (dados da SNL Kagan). Dos 423,7 milhões de dólares gerados, entre 30% e 40% da receita ficou com operadores multicanais, 7,5% com canais distribuidores, e o restante para impostos e dividido pelos boxeadores.

Com informações do Lancenet, por Fábio Suzuki.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.