Eventos do UFC podem ficar de fora da programação da Globo no próximo ano


A Globo pode abrir mão das lutas e do reality show de  UFC no próximo ano. Segundo fontes da emissora, o fraco desempenho de alguns atletas brasileiros na modalidade, a baixa audiência e o alto investimento na produção do reality de luta "TUF Brasil" pode tirar a emissora aberta do octógono em 2016.

Segundo a jornalista Kaila Jimenez, do R7.com, pelo contrato em vigor com a organização do UFC, a Globo tem direito a exibir algumas lutas, com  delay, em 2016. A rede também pode realizar uma nova edição do reality "TUF Brasil". Um novo contrato, que valerá a partir de 2017, está sendo negociado. Mas a emissora considera que os valores exigidos estão altos demais para retorno financeiro alcançado com a exibição da pancadaria na TV.

Isso sem contar os problemas enfrentados com a edição desde tano do "TUF Brasil". Escalado como um dos  treinadores do programa, Anderson Silva foi cortado da atração após a polêmica envolvendo o flagra em dois exames antidoping em janeiro, antes e depois de sua luta contra Nick Diaz.

Em seu lugar entrou peso-pesado Minotauro, que  assumiu a equipe para dividir a coordenação dos treinamentos com Maurício ‘Shogun’, treinador do time adversário.

Outro problema é audiência do "TUF", que vem caindo. A atração, que obteve média de 11 pontos em seu ano de estreia, 2012, caiu para 7,6 pontos de média neste ano. Nem Anderson Silva nem as gravações em Las Vegas, um dos berços do UFC, ajudaram a fisgar mais plateia para o programa.

Ao que tudo indica, o pacote UFC em 2016 ficará mesmo só com o canal pay-per-view Combate. Procurada, a Globo diz que a grade de programação de 2016 não está definida ainda.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.