Durante programa, Renato Maurício Prado rebate Cristóvão Borges: “Não é racismo. É ruindade”


Renato Mauricio Prado desdenhou do desabafo de Cristóvão Borges à ESPN Brasil quando disse notar teor racismo nas críticas a seu trabalho. Um dia depois, no telejornal Central Fox, o jornalista disparou contra o treinador do Flamengo em comentário no Fox Sports.

Falando nesta terça sobre a próxima partida do time rubro-negro, quarta, no Maracanã, contra o Atlético-PR, Renato Mauricio Prado assim se manifestou: “é o tipo do jogo que o Cristóvão precisa vencer, porque se não vencer a torcida que já tá por aqui com ele vai realmente botar a boca no trombone e aí, Cristóvão, não adianta dizer que é racismo, é ruindade, mesmo'', disparou.

LEIA TAMBÉM: 
Cristóvão Borges, técnico do Flamengo diz que excesso de críticas da mídia tem relação com racismo

Em entrevista veiculada pelo programa Linha de Passe na noite desta segunda, Cristóvão afirmou acreditar que as críticas ao seu trabalho têm caráter racista, e não exclusivamente relacionados ao seu desempenho no comando da equipe. “Venho sofrendo críticas que fogem do padrão normal e comum que acontecem no futebol. (…) Existem críticas exacerbadas que, por serem sistemáticas, viraram perseguição. E algumas com conotação racista sim'', declarou o treinador.

“Existem componentes racistas sim. Por exemplo, foi citado que o Flamengo, na hora de escolher o treinador, deixou de escolher o Oswaldo de Oliveira para escolher um do Pelourinho'', afirmou ele que classificou como um racismo “camuflado'', afirmou, deixando claro que os ataques não representam a torcida do Flamengo e que nunca foi de reclamar de críticas, mas que a omissão às ofensas pessoais do tipo, que passam do ponto, é justamente o que os racistas esperam em casos como este, daí a sua atitude de expor a situação.

“Mourinho do Pelourinho''

Em publicações no jornal O Globo, Renato Mauricio Prado por vezes fez referência a “Mourinho do Pelourinho''. Em novembro do ano passado, quando o treinador dirigia o Fluminense, ele escreveu:

“Irritados com a irregularidade do Fluminense, tricolores lançaram novo apelido irônico para Cristóvão Borges: 'o Mourinho do Pelourinho'. Há cerca de um mês, ele era chamado, pelo mesmo grupo de 'o Guardiola de Ébano'. Cá entre nós, gozações divertidas à parte, não acho que o treinador seja o principal responsável pela instabilidade do Flu. Eu culparia antes o clima de incerteza que se instaurou nas Laranjeiras por conta do futuro incerto, com a crise da Unimed.''

Mais recentemente, na coluna de 14 de julho deste ano, em diálogo com Bagá, personagem que ali representaria supostamente o torcedor do Flamengo, creditou ao tal Bagá a seguinte afirmação:

“O que esse presidente está esperando pra botar o Cristóvão no olho da rua? Errou, irmão, admite e conserta. Chama logo o Oswaldo (de Oliveira) que ainda está aí dando sopa. Aliás, na saída do Luxa, se tivessem deixado o Jayme como interino, poderiam ter pegado o Marcelo Oliveira, antes do Palmeiras. Resolveram apostar no Mourinho do Pelourinho, deu nisso.''

Com informações do UOL Esporte.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.