Presidente da CBF critica ataques contra jornalistas nas redes sociais; entenda


O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Marco Polo Del Nero, divulgou um comunicado na última quinta-feira (8/9) para criticar comentários ofensivos na internet que visam atacar profissionais de imprensa ou do futebol.

Segundo o Portal Imprensa, o dirigente citou o caso do jornalista Antero Greco, da ESPN, que deixou o Twitter depois de receber xingamentos e ameaças de internautas. Ele também aproveitou para rebater as declarações de jogadores, técnicos e presidentes de clubes que acusaram a existência de um suposto complô da arbitragem no Campeonato Brasileiro para beneficiar times específicos.

“A intolerância faz vítimas diariamente no futebol. O equívoco deixou de ser admitido como algo humano. Juízes, jogadores, treinadores, diretores - e agora até jornalistas - todos estão no mesmo barco do julgamento coletivo e instantâneo, à deriva da ditadura do erro zero”, afirma.

Del Nero lembra que Greco não foi o primeiro alvo e mencionou nomes como André Rizek, Ledio Carmona e Marcelo Barreto, todos do Grupo Globo, e Flávio Gomes, do “Fox Sports”, que, segundo ele, "tiveram que enfrentar a barbárie e a fúria de fanáticos e extremistas".

Ao falar sobre a política de tolerância zero que a CBF adotou com jogadores e treinadores que ofendem árbitros dentro de campo, Del Nero disse que a entidade deve abrir um debate do tema para auxiliar quem se sentir prejudicado.

"No futebol, sempre haverá vencedores e vencidos, faz parte do jogo. Só não podemos mais admitir a agressão, a ameaça a famílias ou a destruição de reputações com a justificativa rasa e primária de que futebol é paixão", concluiu.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.