Turner não renovou direitos de transmissão da NBA e exibições do Space não devem migrar para o EI Maxx


Como já foi noticiado pelo Midiaesportiva.net, o narrador do Space, Marcos Cesar, anunciou por meio de sua conta no Twitter que o canal não renovou o pacote com direitos de transmissão da liga norte-americana de basquete para a próxima temporada, no caso a 2015/2016.

Por meio de seu blog pessoal, ele publicou um texto explicando o porque da não renovação e informou que segundo chegou até ele, a Turner não renovou os direitos. Com isso, desmetindo a hipótese de que as transmissões seriam feitas pela o EI Maxx, novo canal premium do Esporte Interativo na TV paga.

Marcos também disse que a não renovação foi devido a decisão da própria liga, que já conseguiu suas pretensões colocando as exibições no SporTV.

Confira o comunicado:

"Após seis anos de enorme sucesso de audiência apresentando a NBA pelo canal SPACE, no Brasil, sinto dizer que nossa jornada terminou. Com a determinação do canal em não renovar os direitos de cobertura, tanto em espanhol como em português, chegamos ao fim da linha. De acordo com o que me foi dito por um executivo da Turner, a NBA foi a principal razão pela não renovação, já que conseguiu o que realmente queria, no ano passado, ao integrar-se à programação do SportTV, filiada da Globo. Sinto até que houve um desrespeito ao nosso canal, que acabou tendo que dividir as transmissões das Finais do Leste da última temporada com o SportTV, que havia acabado de chegar. Mesmo assim, nossa audiência subiu 30% em relação à temporada anterior, o que me deixa aliviado e me faz sentir que fizemos um ótimo trabalho, ao lado de Fabio Malavazzi e Magic Paula.
Ao Space, que adquiriu a NBA para fazer o canal ser nacionalmente conhecido, o objetivo foi alcançado, usando-se da mesma tática que a TNT fez no passado, na época em que o colega Marco Túlio Reis era o narrador.

Mas quando a NBA inflacionou os valores, num momento em que o dólar quase chega a 4 Reais, a Turner desistiu da NBA, principalmente por que tem pela frente, após a aquisição do EI e da Champions League, uma montanha enorme a escalar em busca dos milhões de dólares gastos em tais aquisições. Aliás, boa sorte à Turner, pois pelo que vi acontecer na extinta PSN, não será fácil entrar na NET ou na SKY, a não ser que se utilize do próprio SPACE para transmitir os jogos da tão cara e desejada Liga.

Para os brasileiros fãs da NBA, nada mudou. A NBA constinuará forte e em crescimento, com ao menos 6 jogos semanais transmitidos ao vivo para o Brasil, controle da NBB, um jogo no Rio entre o Orlando e o Flamengo, e a esperança de que a bola laranja conquiste ainda mais os corações tão ligados ao futebol.

Chego a este momento com a mesma confiança que tive no fim da PSN, da ESPN, da FOX, do FX, do boxe na HBO e do MMA na MGM, confiante e otimista com o futuro e feliz por ter sido parte das muitas histórias das transmissões esportivas internacionais, gritando Gols, Cestas e Kaboons por tanto tempo."


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.