Repórter da ESPN pede desculpas após ser acusado de racismo contra o Flamengo; entenda


O jornalista Caio Blois, repórter da ESPN, foi acusado de racismo no Twitter nesse sábado (01/10) por comentários feitos sobre o Flamengo. Ele usou o seu perfil na rede social para pedir desculpas. A informação é do Portal Imprensa.

"Venho a público pedir desculpas por tweets antigos. Algumas, de quanto eu tinha 15 anos e pouca noção da dimensão de frases e opiniões", escreveu Blois. Em outro momento, ele disse que publicar uma mensagem de cunho racista não foi sua intenção e que ela não exprime sua opinião.

Internautas recuperaram posts dele na rede social feitos vários anos, como 2014, 2012 e 2011, criaram a hashtag #EspnTemRacista e passaram a pressionar a emissora para demitir o funcionário. O assunto ficou entre os mais comentados, ocupando o 7º lugar nos Trending Topics do Twitter.

Torcedores de outros times também demonstraram apoio aos flamenguistas. "Flamenguistas, meu coração Vascaíno tá com vocês nessa. O cara errou e vai sofrer as consequências. Horrível o que ele fez! #EspnTemRacista", disse @kateuba. "Solidariedade São Paulina aos flamenguistas pela atitude repugnante do senhor @caioblois #EspnTemRacista", postou @rodrigollona.

À reportagem, o jornalista reforçou a retratação. "Gostaria de pedir desculpas a quem possa ter se ofendido. Racismo é uma atitude incorreta, nojenta, expúria, que sempre busquei combater. O racismo não faz parte do meu caráter, da minha índole, da minha formação. Não era uma realidade nem aos 16 e muito menos aos 20. Não será aos 21, nem aos 100. Não concordo nem acredito em segregação ou qualquer tipo de preconceito", afirmou.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.