Corinthians explica que Globo ofereceu valor conjunto por direitos em todas as mídias



Em suas respostas aos questionamentos do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) sobre as negociações pelos direitos de transmissão do Brasileiro a partir de 2019, o Corinthians confirma que assinou contrato com a Globo pelas edições de 2019 e 2020 do torneio, diz que não recebeu proposta do Esporte Interativo e afirma que "o valor proposto [pela Globo] englobava todas as mídias: TV aberta, incluindo publicidade estática; TV fechada; pay-per-view; internet; telefonia móvel; e exploração internacional". A informação é da Folha de São Paulo, por Guilherme Seto.

Esta última colocação presente no documento assinado pelo presidente do clube, Roberto de Andrade, pode trazer complicações à emissora nas negociações caso o Cade entenda que se trata de "venda conjunta", prática proibida pelo órgão.

Na semana passada que o órgão vinculado ao Ministério da Justiça tem investigação preliminar sobre a atuação da Globo nas negociações com os clubes. Em 29 de fevereiro, a autarquia encarregada de fiscalizar o mercado em busca de possíveis infrações à livre concorrência enviou ofício aos clubes em que pergunta se a Globo "facultava que a negociação fosse realizada por mídia, de maneira independente", ou "foi proposto uma espécie de pacote". Presidentes dos grandes clubes de São Paulo (Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos), Rio de Janeiro (Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo) e Rio Grande do Sul (Grêmio e Inter) receberam o questionário.

Em sua resposta, o Corinthians diz que "celebrou seis contratos com o Grupo Globo relativos à transmissão dos campeonatos brasileiros de 2019 e 2020. À época não se falou em negociação por


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.