Esporte Interativo acerta com sete da Série A e 15 clubes no total por direitos do Brasileirão



O Esporte Interativo já fechou contrato para o Brasileiro, de 2019 a 2024, com sete clubes da Série A, sete da Série B, e um da Série C. Com isso, o canal atingiu o número mínimo de times para realizar seu projeto de transmitir o certame nacional.  A informação está em processo do Cade (Conselho de Administração do Direito Econômico) e foi divulgada pelo jornalista Rodrigo Mattos, do UOL Esporte.

O organismo investiga a negociação de direitos do Brasileiro-2019 e mandou questionamentos para a Globo, o Esporte Interativo e um grupo em torno de 16 clubes.

Ao responder seu questionário, a Turner listou os times com os quais já fechou contrato. Da Série A, foram Atlético-PR, Coritiba, Internacional, Santos, Santa Cruz, Figueirense e Ponte Preta. Da Série B, assinaram Bahia, Ceará, Sampaio Corrêa, Criciúma, Joinville, Paysandu e Paraná. E há o Fortaleza da Série C.

As condições da proposta são mantidas em sigilo por meio de tarjas prestas no processo. Mas o valor da oferta do Esporte Interativo é de R$ 550 milhões considerados os 20 clubes, montante que cai proporcionalmente com o número de times que tiver sob contrato. Por exemplo, com sete equipes da Série A, o canal pagaria um valor próximo de R$ 200 milhões, pouco menos R$ 30 milhões para cada um.

Os clubes que estão na Série A, além do Bahia e Ceará, assinaram um contrato coletivo segundo informação do Esporte Interativo.  A divisão se dará por meio de fórmula igual a da Premier League, 50% igual, 25% por premiação e 25% por audiência.

Os outros clubes que estão na Série B assinaram compromissos individuais que só serão válidos caso estejam na primeira divisão. Ao assinar com 15 times, o Esporte Interativo tem a estratégia de sempre ter um número entre sete e nove equipes na Série A, o que pode variar de ano a ano. Assim, consegue ter 76 partidas por Brasileiro.

Ao falar sobre como irá funcionar dividir direitos de TV Fechada com a Globo, o Esporte Interativo afirmou que há duas possibilidades: um acordo entre o Sportv e o canal; ou que cada um fique apenas com seus clubes. “Mas mesmo que as empresas não entrem em um acordo, isso não afetaria os direitos de transmissões de jogos via pay-per-view'', afirmou o canal.

Na visão do canal da Turner, a concorrência aumentará o número de partidas na TV Fechada porque será transmitido em dois canais, e poderá gerar mais renda no pay-per-view já que nem todos os jogos estarão disponíveis.

“A entrada do Esporte Interativo na competição pelos direitos do campeonato impacta positivamente, do ponto de vista concorrencial, em um mercado que tem sido basicamente dominado por um grupo monopolista'', afirmou o Esporte Interativo ao Cade. A Globo pediu um prazo maior ao Cade para responder.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.