Após furtos no centro de mídia, fotógrafos suspeitam de quadrilha na Rio 2016



O grande número de equipamentos fotográficos que foram furtados inclusive dentro do centro de mídia dos Jogos Rio-2016 fazem os profissionais da área suspeitarem da atuação de uma quadrilha nas instalações olímpicas. Segundo o Lancenet!, por Fabio Suzuki, entre os dias 3 e 9, ao menos 23 equipamentos foram roubados em seis locais ligados à Olimpíada. O valor total ultrapassaria os R$ 400 mil. Segundo fotógrafos ouvidos, em nenhum outro grande evento esportivo teve um número tão grande de furtos como o da Rio-2016.

O número de furtos citados é do levantamento feito por uma das marcas mais tradicionais do segmento fotográfico, que por conta do grande número de ocorrências colocou uma lista com os detalhes dos roubos na parede de seu estande que fica dentro do centro de mídia dos Jogos Rio-2016. Os casos podem ser bem maiores pois muitos fotógrafos não relataram as ocorrências e a outra marca que também conta com um espaço exclusivo no centro de mídia não quis comentar os casos.

Um dos furtos ocorreu de dentro do guarda-volume pessoal que a organização disponibiliza aos profissionais da área. Outro, que foi comentado por um fotógrafo ouvido pela coluna, foi extraviado das estruturas da cobertura do Maracanã após ser instalado para fazer imagens áreas de eventos no estádio. Até no hotel de alto padrão que fica anexo ao Parque Olímpico também local de furto de equipamentos fotográficos.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.