Internacional pune ex-presidente que agrediu jornalista durante programa



A Comissão de Ética do Sport Club Internacional decidiu, por unanimidade, punir o ex-presidente Fernando Miranda pela agressão ao jornalista Julio Ribeiro, ocorrida em 12 de dezembro, durante o programa ‘Cadeira Cativa’, da Ulbra TV. A pena imposta, anunciada na segunda-feira, 14, é de suspensão de seus direitos como sócio e conselheiro do Clube durante oito meses. As informações são do site do jornalista Felipe Vieira.

Durante o período de suspensão, Miranda – que é membro nato do Conselho Deliberativo, por ser ex-presidente – não poderá participar de nenhuma reunião do Clube e não poderá fazer check-in em jogos do Internacional. A punição começa a contar em 30 dias, caso não haja recurso ao Conselho Deliberativodo clube.

Na ação interna do Sport Club Internacional, o jornalista agredido foi representado pelos advogados Charles Tizato e Tito Montenegro Barbosa Jr., que também representam Ribeiro em ação cível por reparação de danos morais, que tramita na Justiça gaúcha.

Para Ribeiro, a pena imposta ao ex-presidente foi branda, uma vez que foi pedida a sua exclusão do quadro de sócios do Internacional. “Pelo menos, não deixa passar em branco uma agressão gratuita de um ex-dirigente do clube, contra um profissional de imprensa”, disse o comentarista.

O profissional afirma que imagem do clube foi prejudicada pela ação do ex-presidente, uma vez que o ocorrido foi notícia em diversos veículos de comunicação. O vídeo que mostra a agressão já tiveram mais de 300 mil visualizações no Youtube.

Relembre o caso

A agressão de Fernando Miranda contra o jornalista, aconteceu durante transmissão em que a pauta do ‘Cadeira Cativa’ era o rebaixamento do Inter para a Série B, em dezembro de 2016. Ao vivo, o ex-dirigente do colorado se excedeu na discussão e desferiu socos no comunicador. Um dos outros convidados do programa chegou a tentar conter a ação, mas ainda assim ele conseguiu acertar o profissional, que tentava se defender.

Na época, a Ulbra TV – que é transmitida em Porto Alegre (RS) – publicou nota de esclarecimento assinada pelo diretor da emissora, Valter Kuchenbecker, onde ressaltou o compromisso do canal com a verdade dos fatos.

“A direção da Ulbra TV vem a público repudiar e lamentar o ocorrido durante a transmissão do programa ‘Cadeira Cativa’, por volta das 19h30min do dia 12 de dezembro de 2016. A emissora reprova esse episódio e reforça seu compromisso com os telespectadores para entreter, educar e formar. Lembramos que o programa é veiculado ao vivo, sem possibilidade de edição do conteúdo que acontece em tempo real. Tão logo a agressão ocorreu, a transmissão foi interrompida pelo diretor de imagem, como mostram os vídeos que circulam pelas redes”, disse o canal.




Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.