Neto minimiza episódio entre Mancini e repórter em coletiva após primeira derrota do Corinthians



Durante o programa Terceiro Tempo deste domingo, na Band, o comentarista Neto minimizou o episódio envolvendo o técnico Vagner Mancini e o repórter Felipe Garrafa, da rádio Bandeirantes, durante entrevista coletiva na noite de sábado. Incomodado com uma observação do profissional de que seu time havia tido apenas uma finalização e pouca posse de bola do seu Vitória no triunfo por 1 a 0 sobre o Corinthians, o treinador confrontou o jornalista, acusando-o de imparcial, torcedor do líder do Brasileirão. A informação é do UOL Esporte.

“Em relação ao Felipe Garrafa, repórter da rádio Bandeirantes, ele fez a pergunta, o Vagner Mancini respondeu. Um faz a pergunta, um responde o que quer e acabou, gente. Por que precisam fazer isso aí, querer acabar com o menino, querer acabar com o Mancini? Ô, pára, é só futebol, até porque o Felipe Garrafa é um bom menino e o Vagner Mancini também é uma excelente pessoa e uma treinador. É o que eu gostaria de falar sobre o episódio”, afirmou na atração.


“Só que a gente tem que entender quando a gente erra, né? O Vagner Mancini deixou o Felipe Garrafa… responder: ‘Ó, então tá, fala você, agora falo eu’. A única coisa que acho que o Vagner poderia, a gente não pode generalizar. O Vagner Mancini, que é meu irmão, que eu amo tanto, falou: ‘Ah, vocês de São Paulo”. Não são todos que pensam dessa maneira.”

“E outra coisa – continuou o comentarista -,. é menino, está começando agora como repórter, veio com dados, e quem vem com dados estatísticos, e quando a equipe tem menos posse de bola, menos escanteios, mas ganha o jogo, não adiantam dados estatísticos. ‘Ah, porque teve 20%, dez escanteios, mas quanto foi o jogo? 1 a 0, e com gol roubado ainda’. Não tem argumentos, e quando não tem argumentos, é melhor ficar quieto em determinados momentos.”

“Eu acho que ele só generalizou: ‘Vocês de São Paulo’. Não, pera aí, até porque o pessoal da Bahia não vai torcer para o Corinthians. O que não pode é generalizar. O Vagner foi extremamente educado, o menino quis continuar rebatendo isso, o que não deveria ter feito, alguém deveria ter orientado ele: ‘Ó deixa ele terminar’. Sobre resultado, não tem estatística”, comentou.

“Só que com os dados dele, ele foi juvenil, porque teve uma bola que o Neilton saiu na cara do gol e fez a defesa, o Carlos Eduardo quase fez o gol, aí teve gol anulado, então não foi só uma bola”, disse Neto, sobre o repórter.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.