Mesmo com favoritismo da Globo, Esporte Interativo disputará concorrência por jogos da seleção



Por Rodrigo Mattos, do UOL.

A concorrência da CBF para os direitos de televisão da seleção brasileira tem a Globo como favorita, mas o Esporte Interativo já decidiu que fará uma proposta na disputa. É esse o cenário após a confederação anunciar a fórmula da disputa, nesta sexta-feira à tarde.

São 37 jogos do time nacional em um pacote que valerá no mínimo R$ 465 milhões. O modelo anunciado pela CBF e pela Synergy, empresa contratada pela entidade, foi de incluir em pacote todos os direitos de TV Aberta, TV Fechada e pay-per-view juntos. Isso dá força à Globo que detém todas essas mídias. Mas optou-se por essa fórmula justamente porque houve sinalização, em consultas, de que a Turner entraria forte na concorrência.

Internamente, diretores da confederação queriam fatiar os direitos para incentivar a concorrência na TV Fechada. Até porque há a consciência de que a Globo é favorita pelo maior poder financeiro. Mas Patrick Murphy, da Synergy, argumentou que separar TVs Aberta e Fechada desvaloriza ambas pela perda de exclusividade. Com isso, foi montado um modelo com abertura para possibilidade de consórcio entre TVs o que fortalece a formação de outros grupos concorrentes à Globo. E o Esporte Interativo já se prepara para montar um modelo de negócios em conjunto com outra TV Aberta. A principal possibilidade é a Turner fazer proposta sozinha e depois sublicenciar para outra rede que poderia pagar uma fatia do total.

Outra alternativa é fechar já uma parceria com uma emissora aberta e fazer uma proposta conjunta. De qualquer maneira, é certo que haverá proposta concorrente. Tudo será entregue até o meio de setembro. Já a Globo estuda o modelo implantado pela CBF antes de estabelecer uma estratégia. Uma parceira da emissora em direitos tem sido a Fox Sports com quem divide Libertadores, Copa do Brasil e Copa do Mundo. Mas a emissora global considera a seleção estratégica e portanto entende como uma concorrência que tem de ser vencida. Ao explicar o pacote único, Patrick Murphy, executivo da Synergy, disse que isso foi para valorizar mais o produto já que TV Aberta e Fechada são concorrentes, segundo ele. ''Podem haver bids conjuntos. A Fox pode fazer junto com a Record e com digital'', exemplificou.

Uma questão é a divisão da mídia digital que está incluído no pacote de TV Aberta e Fechada, mas também está em um segundo pacote sozinha. Ou seja, uma empresa poderá pagar US$ 500 mil por jogo para ter direitos digitais não exclusivos. Se a Globo quiser tudo como antes, terá de pagar US$ 4 milhões por jogo no mínimo, o dobro do que pagava no contrato anterior.


Baixe o aplicativo para Smartphones e Tablets.
Curta nossa página no Facebook
Siga nosso perfil no Twitter.
Compartilhe no Google Plus

Por Vevé Prado

Para entrar em contato com o editor - Email: midiaesportiva@hotmail.com / Celular e WhatsApp: (81)996331508.